Navegação: Home arrow Newsletters arrow Regime do IVA de caixa - 9/2013
Regime do IVA de caixa - 9/2013

O DL nº 71/2013 de 30 de Maio vem regulamentar o novo Regime do IVA de Caixa.

Passamos a indicar os aspetos mais relevantes desta nova disposição:

 

Quem pode optar pelo novo regime do IVA de caixa?

Sujeitos passivos de IVA que cumulativamente cumpram os seguintes requisitos:

  • Estejam registados em IVA a mais de 12 meses
  • O volume de negócios no ano civil anterior tenha sido inferior a 500.000€
  • Não exerçam exclusivamente uma atividade isenta e não estejam abrangidos pelo regime especial de isenção ou pelo regime dos pequenos retalhistas
  • Tenham a sua situação tributária regularizada e sem quaisquer obrigações declarativas em falta

 

Como exercer a opção?

Mediante comunicação à AT por via eletrónica no Portal das Finanças até 31/10 de cada ano, para produzir efeitos em Janeiro do ano seguinte.

Atendendo a que este regime entra em vigor a 1/10/2013, excecionalmente esta opção terá que ser efetuada até 30/09

 

Permanência no regime

Uma vez exercida a opção, é obrigatório a permanência no regime por um período mínimo de 2 anos civis

 

Exigibilidade e dedução do IVA

Tanto a exigibilidade do IVA como a sua dedução só é devida quando o recebimento for efetuado do cliente, ou quando o pagamento for efetuado ao fornecedor, tendo por base os respetivos recibos.

Não obstante esta regra, tanto o pagamento como a dedução do imposto torna-se exigível nas seguintes situações:

  • No 12º mês posterior a data das respetivas faturas
  • No período seguinte à comunicação de cessação da inscrição no regime
  • No período correspondente à entrega da declaração de cessação da atividade para efeitos de IVA

 

Alterações ao regime de exigibilidade

Os sujeitos passivos abrangidos pelas disposições do presente regime devem comunicar a AT através do Portal das Finanças qualquer dos factos atrás referidos, logo que estes ocorram, e que façam com que deixe de poder estar neste regime

Esta cessação do regime também poderá ser feita oficiosamente pela AT

 

Requisitos das faturas e dos recibos

As faturas, incluindo as simplificadas, relativas às operações abrangidas por este regime devem ter uma série especial e conter a menção “IVA – regime de caixa”

No momento do pagamento, total ou parcial das faturas é obrigatória a emissão de recibo pelos montantes recebidos

Requisito dos recibos:

  • Datado e numerado sequencialmente
  • Preço líquido de imposto
  • Taxa ou taxas de IVA aplicáveis e montante de imposto liquidado
  • NIF do emitente e do adquirente
  • Número e série da fatura a que respeita o pagamento
  • Menção: IVA – regime de caixa
  • Data da emissão do recibo deve coincidir com a do pagamento

Nas situações relativamente às quais ainda não ocorreu o recebimento total ou parcial até ao 12º mês posterior à data de emissão da fatura, os sujeitos passivos devem emitir um documento retificativo de fatura.

 

Implicações na Lei Geral Tributária

A opção por este regime especial atribui expressamente à AT o poder de aceder a todas as informações ou documentos bancários dos sujeitos passivos de IVA, independentemente do seu consentimento

 

 

 

Consequencias ao nível dos sistemas informáticos e contabilísticos

A opção por este novo regime do IVA de caixa irá obrigar a várias alterações a nível dos sistemas de faturação, bem como no que respeita aos elementos a comunicar a AT no ficheiro SAF-T (PT), nomeadamente passando igualmente a ser obrigatória a comunicação dos recibos.

Aconselhamos um contacto e esclarecimento com os respetivos fornecedores informáticos

No que respeita à contabilidade, também será necessário proceder a várias alterações de procedimentos, nomeadamente na forma de contabilizar as faturas e os recibos, com a criação de várias subcontas de IVA

 

 

 

 

Conclusão

Independentemente da avaliação que cada contribuinte deverá fazer aos requisitos obrigatórios, nomeadamente no que respeita ao levantamento do sigilo bancário, quem pode vir a beneficiar deste regime são os sujeitos passivos que pagam sempre a horas aos seus fornecedores, mas que têm muita dificuldade em receber dos seus clientes

 

 

NOTA IMPORTANTE

 

MESMO NO CASO DE NÃO OPTAREM POR ESTE NOVO REGIME DO IVA DE CAIXA, sempre que tiverem que emitir um recibo a um cliente que optou por este regime, esse recibo terá que cumprir os requisitos atrás indicados, assim como deverá ser incluído no SAF-T (PT) a enviar, como tal será igualmente necessário contactarem o vosso fornecedor de informática de forma a preparem o software nesse sentido.

 

Setembro 2013
 

Login






Esqueceu-se da password?

Área Reservada

Conta Corrente
Documentos
imagem-alunos-calendario.jpg

Powered by Powered by ArtSOFT
Developed by ArtVision ArtVision web development